Impacto da Revolução Francesa no Hati

 

A mola que fez com que a a Independência do Haiti tomasse força e desse seu salto foi, para nós Detetives, a Revolução Francesa e suas ideias iluministas, em quase todos os Estados Gerais da França, constituiu-se a Assembléia Nacional, que mudou radicalmente a legislação francesa. Em Agosto de 1789, mais precisamente no dia 26, foi publicada a Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão, que declarava que todos os homens eram livres e iguais perante lei. Foi a Revolução Francesa que formou o curso do conflito em Saint-Dominque(ou Santo Domingo), sendo apoiada e muito bem acolhida primeiramente na ilha.

 

A população africana na ilha começou a ouvir a agitação pela independência dos fazendeiros ricos da Europa, os grands blancs, que se ressentiam da França por limitações no comércio exterior da ilha. Os africanos, principalmente, aliavam-se com monarquistas e britânicos, pois entendiam que, se a independência de Saint-Domingue estivesse sendo liderada por senhores de escravos brancos, provavelmente significaria um tratamento ainda mais rigoroso e aumento da injustiça para a população africana: os proprietários de plantações seriam livres para operar a escravidão como quisessem, sem o mínimo de responsabilidade para com os seus pares franceses.

 

‘No dia 4 de fevereiro de 1794 sob a liderança de Maximilien Robespierre, a Convenção francesa votou a favor da abolição da escravatura […] Robespierre ainda é reverenciado pelos pobres do Haiti hoje.

Centre for Research on Globalization’

 

As pessoas de cor livres de Saint-Domingue, principalmente Julien Raimond, tinham ativamente apelado para a França pela igualdade civil completa com os brancos desde a década de 1780. Raimond usou a Revolução Francesa para tornar a questão colonial importante antes da Assembléia Nacional francesa. Em outubro de 1790,Vincent Ogé, outro homem rico livre de cor da colônia, retornou de Paris, onde tinha trabalhado com Raimond. Convencidos de que uma lei aprovada pela Assembléia Constituinte Francesa dava plenos direitos civis para os homens ricos de cor, Ogé exigiu o direito de votar. Quando o governador colonial recusou, Ogé liderou uma breve revolta na área em torno de Cap Français. Ele foi capturado em 1791, e brutalmente executado.

Ogé não estava lutando contra a escravidão, mas o tratamento foi citado pelos rebeldes escravos mais tarde como um dos fatores preponderantes na sua decisão de, em agosto de 1791, resistir aos tratos dos colonos. O conflito até o momento havia sido entre facções dos brancos, e entre brancos e mestiços livres. Negros escravizados assistiam do lado de fora.

Líder do século XVIII, o escritor francês Mirabeau Conde disse uma vez que os brancos de Saint-Domingue “dormiram no pé do Vesúvio”, uma indicação da grave ameaça que enfrentavam, caso a maioria dos escravos lançasse uma insurreição sustentada.

 

fonte: Wikipedia

 

por: DetetivesDaHistoria

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s