Invenção da Semana – O Computador

 

A invenção de hoje é a invenção mais importante da atualidade juntamente com a internet, na opinião dos Detetives da História; esta invenção está por toda parte do mundo e possibilitou lazer e rapidez nas pesquisas, flexibilidade no trabalho e maior interação com o mundo, enfim, está fácil não é ? A invenção de hoje é o célebre e brilhante computador.

 

Este foi o primeiro computador. Pequeno, né? :D

O primeiro computador.

 

O primeiro homem a imaginar e construir um computador de verdade foi o matemático, filósofo, economista e escritor inglês Charles Babbage (1791-1871). Respeitado pelas imprecisões que encontrou nas tabelas matemáticas de sua época. Babbage (pai do velocímetro, do limpa-trilhos das locomotivas e das primeiras tabelas confiáveis de expectativa de vida) construiu entre 1821 e 1832 um sistema de engrenagens e rodas dentadas denominado “Mecanismo Diferencial número 1″, o tataravô dos computadores. Com suas 2 mil peças de aço e bronze, ele podia calcular de maneira rápida e precisa complexos cálculos matemáticos.

Babbage conseguiu, no entanto, construir apenas modelos simples, porque os metalúrgicos da época não eram capazes de produzir as centenas de pecinhas de precisão que o mecanismo requeria. Planejado entre 1847 e 1849, o “Mecanismo Diferencial número 2″, com o dobro de peças, só seria construído em 1991, pelo museu de Ciência de Londres, em homenagem ao bicentenário do nascimento do inventor. O projeto foi baseado em vinte desenhos deixados por Babbage.
Novos experimentos levaram Babbage a projetar, em 1834, o ainda mais complexo “Mecanismo Analítico”, para desempenhar funções algébricas. Ele apresentava todas as partes essenciais de um computador moderno: circuitos lógicos, memória, armazenagem e recuperação de dados.

O mais importante é que ele era programável. A aliada de Babbage em seu trabalho, a escritora e matemática Augusta Ada King (1815-52), condessa de Lovelace e única filha legítima do poeta Lord Byron, foi a primeira programadora de computador da História. Augusta descreveu o primeiro conjunto de instruções de computador para pedir à máquina que computasse uma série (conhecida como “números de Bernoulli”) gerada por uma complexa equação matemática.

Ela produziu um programa que deveria ser escrito em cartões perfurados, que haviam sido inventados em 1728 por um tecelão francês, Joseph-Marie Jacquard, para tecer padrões em teares. Permitindo (através de uma perfuração) ou bloqueando (pela ausência de perfuração) a passagem da agulha, o sistema desses cartões antecipou a linguagem liga-desliga (binária) dos computadores eletrônicos atuais. Babbage já tinha construído um pedaço da máquina quando morreu. Ela nunca chegou a ser finalizada.

O primeiro computador digital eletrônico foi o Eniac, construído pelo engenheiro elétrico John Presper Eckert Jr. (1919-95) e pelo físico John William Mauchly (1907-80), na Escola Moore de Engenharia Elétrica, da Universidade da Pensilvânia, e pelo Laboratório de Pesquisas Balísticas, do Exército americano.

Apresentado em 15 de fevereiro de 1946, ele ocupava uma área de 93 metros quadrados, tinha a altura de dois andares e pesava trinta toneladas. Em seu interior, 17468 enormes válvulas piscavam ininterruptamente. Apesar de seu tamanho, o Eniac (sigla, em inglês, para computador e integrador numérico eletrônico) era na verdade um ignorante.

Cometia erros e quebrava repetidamente, porque seus tubos sempre se queimavam. Construído para calcular tabelas de artilharia, o computador de 450 mil dólares podia realizar 5 mil adições e 3500 multiplicações por segundo. O Pentium Pro, lançado em 1996, é capaz de efetuar 300 milhões de operações por segundo. O Eniac, portanto, seria 85 mil vezes mais lento.

Há uma grande polêmica envolvendo a invenção do computador eletrônico. John Atanasoff (1904-95), professor da Universidade de Iowa, contou que a idéia de inventar um computador lhe ocorreu numa hospedaria de Illinois, em 1937.

Seria operado eletronicamente e usaria números binários, em vez dos tradicionais números decimais. Daí a poucos meses, ele e um talentoso ex-aluno, Clifford Berry, haviam criado um tosco protótipo de computador eletrônico, que utilizava válvulas, tambores rotativos e cartões perfurados para a introdução de dados.

A execução do projeto custou mil dólares. No ano seguinte, John Mauchly, apresentado a Atanasoff num seminário, foi convidado a conhecer o computador. Depois, ficou hospedado vários dias em sua casa, onde soube de detalhes do projeto.

Atanasoff estava por requerer a patente de seu computador quando foi convocado a Washington, no início da Segunda Guerra Mundial, para fazer pesquisas de física para a Marinha. No mesmo período, Mauchly e Eckert construíram o Eniac. No verão de 1944, os dois simplificaram sua invenção usando o esquema binário desenvolvido por Atanasoff. Estava criado assim o Univac, que começou a ser vendido em 1946 e se tornou o protótipo dos computadores de grande porte atuais.

O primeiro computador brasileiro foi construído na Universidade de São Paulo, em 1972, e era conhecido pelo apelido de “Patinho Feio”.

Microcomputador

Em 1975, a revista americana Popular Eletronics chegou às bancas ostentando na capa a figura de uma máquina retangular, anunciada como o resultado de uma revolução. Era, segundo a revista, “o primeiro kit de minicomputador do mundo”, que chegava para rivalizar com os modelos comerciais.Nela, o leitor encontrava instruções para montar em casa o Altair 8800, que deveria ser comprado por reembolso postal. Em duas letras, era o primeiro PC, ou Personal Computer.

Fabricada pela Mits (Micro Instruments and Telemetry Systems), a máquina era ainda muito rudimentar e exigia razoável habilidade para ser montada. Não dispunha de teclado nem de monitor de vídeo. Os comandos e dados tinham de ser introduzidos girando-se chaves, e os resultados precisavam ser decifrados por meio de uma complicada combinação de luzes que se acendiam e se apagavam num painel frontal da máquina.

A Guerra do Vietnã e a crise do dólar obrigaram o governo americano a desacelerar o programa espacial. Sem as verbas do passado, as empresas fornecedoras cortaram projetos e dispensaram funcionários. Assim, milhares de engenheiros e cientistas desempregados fundaram pequenas empresas para aplicar os conhecimentos acumulados no desenvolvimento de produtos para o setor privado.

A Mits, responsável pelo lançamento do Altair, por exemplo, foi criada em 1969 pelo engenheiro Edwards Roberts, um ex-oficial da Força Aérea, numa tentativa de salvar sua firma da falência, depois do fracasso de uma calculadora eletrônica. De outra empresa, a Fairchild Semiconductor, fabricante de circuitos eletrônicos, saíram os engenheiros que fundaram em 1966 a Intel (Integrated Eletronics), que criou o primeiro microprocessador programável do mundo, o 8008. Daí para frente, os micros se sucederam com uma enorme velocidade.

Acho que no mercado mundial há lugar talvez para cinco computadores.

Thomas Watson, presidente do conselho de administração da IBM, em 1943.

 

Fonte: Massageando o Cérebro

 

Por: DetetivesDaHistoria

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s